Primeiras impressões: Faculdade

setembro 19, 2015


Primeiro fato: Eu não estou mais no colégio!  Segundo: As férias acabaram! - #tristeza - E, terceiro: As aulas voltarão na segunda feira já! Não, eu não estou com o post atrasado nem nada do tipo. A verdade é que onde eu estudo, o ano é dividido em três quadrimestres e os dias letivos e as férias caem em períodos diferentes.

A grande diferença que senti já foi essa, minhas aulas começaram em maio e terminaram em agosto, portanto eu me encontro de férias até o finalzinho de setembro que é quando tudo volta.

Outra coisa que não posso deixar de citar é algo que já é de conhecimento geral, mas todo mundo acaba meio que não querendo acreditar. Sim, estou falando dos professores que não estão lá para explicar mil vezes até todo mundo entender ou mastigar a matéria para que fique compreensível. Juro, todos os meus professores agiam como se tivéssemos um conhecimento prévio da matéria, ou seja, uma boa bagagem do ensino médio e, infelizmente, para 90% dos alunos isto significa boiar e tentar correr atrás do prejuízo com os monitores da disciplina.

Eu me senti muito perdida e sozinha durante as duas primeiras semanas, mas consegui fazer algumas amizades e desabafar já foi um ótimo caminho para não surtar com tanta coisa nova. E, por falar em amizades, no meu caso, eu não tenho uma turma específica. Isto quer dizer que, para cada matéria eu tenho uma turma diferente. Sendo assim, eu tive até sorte quando descobri que a única amiga que consegui fazer durante este primeiro quadrimestre, estava em três das minhas cinco disciplinas.

Estranhei muito toda essa coisa de "agora você está sozinha e precisa estudar muito para entender um mínimo do que o professor fala". Mas sei que isto faz parte da vida e ajudará no crescimento pessoal e, sobretudo, no profissional.

Tive o desprazer de pegar professores ruins e não estou falando dos carrascos, mas é claro que eles apareceram. Meu grande problema foi com professores que não estavam dispostos a dar aula e acabavam passando x e cobrando x+y nas provas, O que de fato condiz com o que falei ali em cima sobre eles imaginarem que tínhamos conhecimento prévio suficiente. Porém, ao analisar o grupo de professores como um todo, é possível verificar que alguns extrapolam o limite.

No fim, me dei bem em quatro das cinco disciplinas que eu cursei, mas escorreguei em uma e quase reprovei feio nela. Porém, tentarei cursá-la novamente no futuro para aumentar o CR (coeficiente de rendimento). Parte da culpa foi minha, pois não fui nas monitorias desta disciplina por falta de tempo. O que me leva a lembrar, que quase esqueci de citar que meu curso é integral, portanto eu tenho aulas em diversos períodos e é uma bagunça que só vivendo mesmo para entender.

Bom, agora que posso respirar mais tranquilamente, sei que aprendi muito neste primeiro quadrimestre e a maior lição, sem sombra de dúvidas, foi que eu preciso me organizar melhor para o futuro e dividir meu tempo para conseguir dar atenção suficiente a todas as matérias e não ficar como louca nas vésperas das provas.

Você também poderá gostar de:

1 comentários

  1. Ana linda, estar em faculdades públicas é bem isso: os professores acham que pelo fato da gente ralar demais pra entrar já entra sabendo muito mais do que realmente sabemos. Eu passo isso na FATEC também, dei sorte na primeira tentativa de não reprovar em nada no primeiro semestre, ms eu morava na faculdade e percebi que naquele momento da minha vida aquilo não dava pra mim pois tenho outras coisas que preciso me dedicar. Agora decidi voltar, mas voltar com mais calma para conseguir fazer tudo, mesmo que demore para concluir, mas fazer bem feito.

    Sei que em breve você estará arrasando e se dando super bem nessa nova fase, tenha apenas paciência.

    Beijos
    Fê - Leitora Incomum

    ResponderExcluir

Facebook

Twitter