Passarinha - Kathryn Erskine

dezembro 18, 2014

TÍTULO: pASSARINHA 
SÉRIE: -
Autora: kATHRYN eRSKINE
EDITORA: VALENTINA
ANO: 2013
PÁGINAS: 224
ISBN: 9788565859134
Sinopse: No mundo de Caitlin tudo é preto ou branco. As coisas são boas ou más. Qualquer coisa no meio do caminho é confuso. Essa é a máxima que o irmão mais velho de Caitlin sempre repetiu. Mas agora Devon está morto e o pai não está ajudando em nada. Caitlin quer acabar com isso, mas como uma menina de onze anos de idade, com síndrome de Asperger ela não sabe como. Quando ela lê a definição de encerramento ela percebe que é o que ela precisa. Em sua busca por ele, Caitlin descobre que nem tudo é preto ou branco, o mundo está cheio de cores, confuso e bonito.  (Skoob).
Caitlin tem apenas dez anos e tem síndrome de Asperger. Ela tem dificuldade para entender as reações das pessoas a determinados eventos e também não sabe como se portar diante dos mesmos.

Devon, seu irmão mais velho, era seu "tutor"e "tradutor", ou seja, ele explicava as coisas e as situações sempre que Caitlin precisava de ajuda. Mas agora Devon está morto. Uma tragédia que abalou toda a comunidade onde eles vivem no Estado da Virgínia, nos Estados Unidos, levou a vida de Devon e agora Caitlin terá que aprender a lidar com esta perda, com a nova forma de agir do seu pai, com os alunos da escola e ainda conseguir encontrar um Desfecho.

Se você ainda nunca ouviu falar deste livro, acho que você deve, pelo menos, procurar um pouco mais sobre ele, tenho certeza que ele irá imediatamente para sua lista de desejados. Através deste livro podemos ver o mundo pelos olhos e a mente de Caitlin. Como eu já disse, ela não consegue entender certas emoções ou reações das outras pessoas e precisa trabalhar muito duro para ver o que outra pessoa está sentindo ou para saber o que fazer para que esta pessoa se sinta melhor. Achei muito interessante ver as coisas do ponto de vista de uma pessoa com Arperger, foi possível compreendê-los, ainda que esta obra seja uma ficção.

Apesar de sua incompreensão acerca das emoções, Caitlin é super inteligente e uma excelente artista, seus desenhos são sempre avaliados com um 'UAU" e ela não consegue passar um dia sem desenhar.

Algo que me impressinou bastante quando li, foi a crueza e o realismo contido neste livro. Kathryn Erskine não censurou quase nada, mas isto não tornou o texto pesado ou triste. Caitlin, simplesmenten, relata as coisas como ela as vê, sem rodeios e com uma precisão especialmente verdadeira. Esta forma crua e palpável é vista com nitidez, por exemplo quando Caitlin nos mostra como seu pai está lidando com a perda Devon, o leitor é transportado para a cena e foi como se eu estivesse realmente estivesse ali presente É assim também quando Caitlin pensa em seu irmão, a única pessoa que parecia lhe entender ou quando ela nos faz enxergar algumas coisas que são passadas despercebidas por nossos olhares todos os dias.

Vemos também a maneira como uma tragédia pode afetar todos os envolvidos, mesmo aqueles que estão relacionados com as pessoas que a causou. É algo de partir o coração literalmente. E em meio a isto, Caitlin em busca do seu Desfecho pode trazer um pouco de paz para todos.

O título deste livro em inglês é Mockingbird e vem do amor compartilhado entre Devon e Caitlin pelo filme e livro To Kill a Mockingbird (no Brasil O Sol é Para Todos). Durante todo o livro, Caitlin fala sobre To Kill a Mockingbird e a semelhança que há entre sua família (o pai, Devon e ela) e a família do outro livro composta pelos irmãos Jem e Scout e o pai, Atticus. Há uma ponte entre estas obras acerca da inocência e a perda. E este é o segundo livro que leio que há uma grande referência a este clássico da literatura mundial, mal posso esperar para lê-lo. Pena que no Brasil ele está esgotado. O primeiro foi Claros Sinais de Loucura que também esta resenhado aqui no VEP.

Incrivelmente emocionante e comovente, Caitlin nos mostra um mundo que nós tentamos ignorar. Ela nos ensina que há maneiras boas e ruins de lidar com a dor, mas todas são reais e que após uma tragédia ou perda, sempre devemos encontrar o nosso Desfecho para voltar a viver novamente.

Você também poderá gostar de:

0 comentários

Facebook

Twitter