Paixão Sem Limites - Abbi Glines

dezembro 11, 2014

TÍTULO: Convergente 
SÉRIE: Rosemary Beach
Autora: Abbi Glines
EDITORA: Arquero
ANO: 2013
PÁGINAS: 192
ISBN: 9788580412208
Sinopse: Blaire Wynn não teve uma adolescência normal. Ela passou os últimos três anos cuidando da mãe doente. Após a sua morte, Blaire foi obrigada a vender a casa da família no Alabama para arcar com as despesas médicas. Agora, aos 19 anos, está sozinha e sem lugar para ficar. Então não tem outra escolha senão pedir ajuda ao pai que as abandonara. Ao chegar a Rosemary, na Flórida, ela se depara com uma mansão à beira-mar e um mundo de luxo completamente diferente do seu. Para piorar, o pai viajou com a nova esposa para Paris, deixando Blaire ali sozinha com o filho dela, que não parece nada satisfeito com a chegada da irmã postiça. Rush Finlay é filho da madrasta de Blaire com um famoso astro do rock. Ele tem 24 anos, é lindo, rico, charmoso e parece ter o mundo inteiro a seus pés. Extremamente sexy, orgulha-se de levar várias garotas para a cama e dispensá-las no dia seguinte. Blaire sabe que deve ficar longe dele, mas não consegue evitar a atração que sente, ainda mais quando ele começa a dar sinais de que sente a mesma coisa. Convivendo sob o mesmo teto, eles acabam se entregando a uma paixão proibida, sobre a qual não têm nenhum controle. Mas Rush guarda um segredo que Blaire não deve descobrir e que pode mudar para sempre as suas vidas.  (Skoob).
Em primeiro lugar, quero dizer que este foi o primeiro livro da Abbi Glines que li e também sei que este não faz parte das suas melhores obras. A história é intrigante, Rush é um daqueles playboys super calientes e Blair, embora tenha sofrido uma grande mudança durante a história, tem um bom caráter. 
Com a narrativa em primeira pessoa, neste primeiro livro conhecemos a Blaire, uma garota de 19 anos que é forçada a deixar tudo para trás e tentar um recomeço, depois que sua mãe morreu. Ela vendeu sua casa e se mudou para a Flórida em busca de abrigo com seu pai. Mas, ao chegar no endereço que ele lhe passou, Blair descobre que ele não está em casa e está rolando uma grande festa. E ela mal sabe que toda a sua vida vai mudar terrivelmente a partir do momento que ela entrar nesta casa.

Esta é uma breve visão geral do enredo e eu realmente gostei deste pano de fundo, mas há coisas que eu simplesmente não pude engolir. Acredito a rapidez dos sentimentos contribuíram e muito para que não curtisse tanto assim este livro, e não é que não acredite em amor à primeira vista, o fato é que os personagens não são mais adolescentes impetuosos e descuidados. Tanto Rush, quanto Blair são bem grandinhos e não agiriam em um mundo real.

Gostei bastante da Blaire, isso ignorando a parte do romance impulsivo. Ela está em busca de uma nova vida e não mede esforços para conseguir seus objetivos. É possível ver que ela não quer se tornar uma daquelas garotas fúteis e inseguras, mas ela não conta com essa defesa no campo do amor.

Rush é o filho mimado de um astro do rock mundialmente famoso e não há muitas explicações sobre a sua forma de agir, no começo achei que ele fosse um maníaco por sexo e ponto hahahaha. Exceto quanto as suas ações com Blair, no final descobrimos o motivo dele tratá-la mal no começo. Há um segredo familiar envolvido, o que dramatiza um pouco o livro e ele mostrará que suas ações são fortemente conduzidas por conta deste evento do passado.

Os personagens secundários são pouco explorados, talvez porque a pretensão da Abbi sempre foi escrever uma série entrelaçada e dar um pouco de cada personagens em seu próprio momento. Nan, a meia irmã de Rush é uma daquelas gartoas ricas, nojentas e antipáticas, ela faz questão de passar por cima de tudo e de todos, o que me fez odiá-la instantaneamente. Grant, o outro meio irmão, é o cara descolado e gentil, ainda que ele esteja lá no canto dele, foi bem fácil simpatizar com este personagem. Bethy, colega de trabalho da Blair, é a garota que busca a ascensão social, ela está disposta a ficar com qualquer tipo de cara desde que ele seja rico. E há, por fim, o Woods, o filho do dono do clube onde Blair vai trabalhar, é aquele cara que se mostra perfeito, mesmo não trocando mais do que duas ou três frases. Woods, sem dúvidas, foi o personagem que mais gostei e estou bem curiosa para saber mais sobre ele.

Apesar de este livro não ter sequer chegado perto dos meus queridinhos, eu aproveitei enquanto durou. Algumas coisas foram inacreditáveis. Blair me pareceu uma personagem contraditória, analisando a bagagem de vida e suas atitudes pós Rush. Também achei um exagero indiscutível algumas das cenas de sexo, um tanto pesadas até. Mas, no todo eu acho que quero continuar a série, principalmente para conhecer um pouco mais sobre o Woods e dar uma outra chance para a autora.

Você também poderá gostar de:

0 comentários

Facebook

Twitter