Insurgente - Veronica Roth

julho 11, 2014

TÍTULO: Insurgente
SÉRIE: Divergente
AutorA: veronicA ROTH
EDITORA: ROCCO
ANO: 2013
PÁGINAS: 512
ISBN: 9788579801556
Sinopse: Na Chicago futurista criada por Veronica Roth em Divergente, as facções estão desmoronando. E Beatrice Prior tem que arcar com as consequências de suas escolhas. Em Insurgente, a jovem Tris tenta salvar aqueles que ama - e a própria vida – enquanto lida com questões como mágoa e perdão, identidade e lealdade, política e amor.  (Skoob).

Insurgente segue a mesma linha do seu antecessor: mortes e reviravoltas inesperadas, muitas e muitas surpresas, ação em cada página, o que, sem dúvida, não te deixará respirar tranquilamente.
Depois de gostar tanto de Divergente e do seu final que prometia muita ação, perigo e intriga nesta segunda parte, eu estava bastante curiosa para saber como as coisas se desenrolariam. Mas, após ler algumas resenhas, fiquei um pouco preocupada e comecei a lê-lo sem muitas expectativas. O que de certa forma foi maravilhoso, pois, me surpreendi e terminei a leitura totalmente satisfeita.

A narração deste livro continua em primeira pessoa na visão de Tris e eu já estava preparada mentalmente para aceitar suas decisões sem ter aquela vontade impulsiva de socá-la em determinados momentos. 

Esquecendo deste meu lado violento e concentrando melhor na história, devo dizer que a trama melhorou muito, já que Roth não só a desenvolveu um pouco mais, trabalhando para que este livro deixasse de lado um pouco a iniciação de Tris na Audácia e nos mostrasse um um verdadeiro levante e a possível queda de uma sociedade pré estabelecida, como era o sistema das facções, como também, ela explicou muitas coisas que ficaram abertas no primeiro livro. Além disto, Veronica, nos presenteou com visitinhas em outras facções, o que de fato me deixou bem contente, já que no primeiro livro não tínhamos a mínima ideia do que ocorria dentro das mesmas. Por conta disto tudo, a autora merece muitos aplausos por construir e explicar uma sociedade tão complicada quanto esta.

Outra coisa que merece destaque é que Divergente não está cheio de romance bobo e meloso, na verdade há um equilíbrio entre todos os aspectos do livro e, mesmo querendo bater a cabeça na parede com os problemas existenciais de Tris, eu gostei bastante da combinação de ação, drama, mistério, segredos, brigas, um pouco de comédia e de romance. Tudo isto fez com que o livro passasse voando e pouquíssimas partes foram consideradas chatas em minha humilde opinião. Além disto, a escrita de Roth é extremamente ágil e mantém um ritmo frenético do início ao fim.

E por falar no final. OHMYGOD! Me deixou desesperada, curiosa e surpreendida, porque, de verdade, eu não esperava que fosse terminar desta forma, mesmo com todas as respostas que a autora nos traz neste livro. Foi como se ela nos dissesse: "Sim, sim, aqui estão todas as respostas que queria, mas agora toma este outra enigma e espera o terceiro livro para conhecer a verdade verdadeira HA HA HA". Sério, não me importo com finais abruptos, mas as vezes os autores nós deixam com a pulga atrás da orelha e tudo que queremos é correr para o próximo livro e não esperar nada mais para isto e Insurgente, com certeza, te deixará assim.

Os personagens me irritaram um pouco, mas é claro que alguns se salvam (Uriah ♥.♥). Os protagonistas, por exemplo, me fizeram perder a paciência em determinados momentos, começando por Tris que passou todo o livro fazendo estupidez em cima de estupidez, criando dramas, chorando, mastigando sua miséria e tendo ataques suicidas que ela dizia ser sacrifícios. De verdade, parecia que ela estava implorando para que todos a odiassem. Eu sei que ela teve problemas e que sofreu por tudo que fez e pelo que passou no primeiro livro (eu também estaria mal), mas não é necessário passar mais de 300 páginas como uma tonta e magicamente nas últimas 100 páginas acordar e começar a ajudar. Ainda que eu admire sua determinação e valentia, foi desesperador passar mais da metade do livro dentro de sua cabeça e espero que ela melhore esta atitude no último livro. 

Insurgente é uma excelente sequencia para a trilogia Divergente, porque contem muito mais história e mistério, o que fará com que qualquer leitor fique grudado à suas páginas por horas para saber o que virá no próximo capítulo, já que Veronica conseguiu criar um mundo que explora a natureza humana e vai além da linha entre o bem e o mal, o correto e o incorreto e ainda, nos mostra o que acontece quando fazemos diferentes escolhas e tomamos diferentes caminhos. Um livro imperdível para os que leram Divergente e estou segura de que os deixará, como eu, ansiosíssimos para ler a terceira e última parte desta trilogia.

Você também poderá gostar de:

2 comentários

  1. Eu adorei esse livro, o final foi muito surpreendente. O único ruim é 100% das pessoas que eu já vi que ler Convergente falaram que é ruim :/

    Sorriso Espontâneo

    ResponderExcluir
  2. Ai eu também amo o Uriah!!! s2
    kkkkkkkkkkk eu também queria bater com minha cabeça na parede sempre que a Tris ficava de mimimi ou arrumava treta com o 4 ora por causa da mãe dele, oro por causa do pai dele ou, na maior parte do tempo, por ela agir estupidamente e fazer as coisas pelas costas dele. Mas mesmo assim não tinha como eu odia-la rsrsrs.
    Amei a trilogia mesmo que após o último livro vi que foi um verdadeiro banho de sangue, o que me deixou revoltada por causa de alguns personagem que não queria que morressem. (sério, se a veronica trabalhasse em um livro com o George Martin não ia sobrar uma alma viva pra terminar a história kkk)
    Mas realmente é uma trilogia incrível e pra quem não leu ainda o último livro, leiam! As respostas que fervilharam tanto nossa mente nos 2 primeiros finalmente são respondidas!!!!
    Ótima resenha Ana!!!
    Bjs!

    Camilinha.

    ResponderExcluir

Facebook

Twitter