Ashley Poston

Geekerela - Ashley Poston

julho 18, 2017


"Apontar para as estrelas. Mirar. Disparar."

Sabe quando você faz parte da história desde as primeiras páginas? Quando você se encontra nas entrelinhas dos personagens, quando  os erros deles são aceitáveis e tão parecidos com aquele deslize seu? Pois é, foi exatamente assim que Geekerela roubou meu coração.

Você aí que não é fã de ficção-científica, cultura sci-fi, ou seja lá como você categoriza, pode achar que este não é um livro que vai te agradar, mas você nunca esteve tão errado. Geekerela é um reconto de Cinderela com uma pitada sim de nerdices, mas é, sobretudo, um hino que grita o tempo todo que você pode ser quem você quiser. Você pode gostar de qualquer coisa e sempre vai ter um fandom disposto a te abraçar. Santa internet que tem a força de nos unir!

Elle, é a típica garota nerd que vive em uma cidadezinha com sua madrasta e suas meia irmãs endemoniadas. Ela herdou do pai a paixão por um seriado sci-fi chamado Starfield e está prestes a ver o mundo estragar a série, já que estão produzindo um filme remake e o ator principal é aquele adolescente rostinho lindo que está em alta por conta de um seriado teen. É em meio a este caos que, após descobrir um concurso de cosplay que premiará um fã para ir a première do remake que Elle vai te fazer gargalhar com suas trapalhadas, mas também querer esgana-la por ser tão passiva.

Não quero entregar muito da história então, vou te dar alguns motivos para largar tudo e correr pra ler Geekerela.

1. Você é, já foi ou será fã de alguém ou de alguma coisa, então você entende a Elle e sabe o quanto pode ser doloroso quando há um possível modo de alguém estragar tudo. Alô Fox, eu ainda não perdoei você por Percy Jackson!

2. Recontos podem ser maravilhosos quando conduzidos de uma maneira tão conectada e com as devidas alterações. É possível ver aquilo que aprendemos a amar em Cinderela e, sério, me perguntei o tempo todo como foi que não colocaram traços geeks em nossa idolatrada órfã desde o começo. Não vou conseguir nunca mais enxergar a Cinderela sem imaginar que ela passava algumas madrugadas lendo quadrinhos encontrados por aí embaixo dos trapos que serviam de cobertor e uma lamparina quase se apagando.

3. Ashely Poston escreveu um agradecimento que deveria ser um daqueles discursos que são compartilhados o tempo todo em nossas timelines. Com certeza você vai se identificar e sentir o abraço daquelas palavras.

4. Por fim, não venha falar "nossa que clichê, a garota que vai se apaixonar pelo cara famosinho", porque eu sei que você, eu e o universo todo gostaria de estar no lugar da Elle. Portanto, deixa de birra e vá logo ler.



drama

2 mangás oneshots que poderiam vir para o Brasil

junho 24, 2017


Eu deveria estar estudando, mas todo mundo merece uma pausa não é mesmo? Então, utilizei uma horinha do meu dia para ler estes dois oneshots e posso dizer que não me arrependi nadinha.

O primeiro deles é Love Letter, de Ozaki Kaori. Ele é um drama bem comovente que conta a história de uma alma que está no paraíso escolhendo sua mãe para nascer. O protagonista acaba por escolher uma garota de 17 anos que fugiu de casa recentemente. É uma história nua e crua, onde podemos vivenciar uma tragédia real e angustiante. Ozaki Kaori é a autora de The God's Lie, lançado pela Panini aqui no Brasil e depois dessa leitura, já estou ansiosíssima para ler e ter em minha coleção este também.

Depois de um drama, nada melhor do que um shoujo bem fofinho para relaxar e Hatsukoi Rhapsody foi exatamente o que eu estava precisando. Ele conta a história de Abe, uma garota que está no último ano do ensino fundamental e acaba por conhecer Fujiwara, um garoto que se transferiu para sua escola recentemente. Em meio as provas para a entrada no ensino médio e a graduação do fundamental, eles vão fazer uma amizade bem fofinha, mas é claro que ambos vão se apaixonar. Porém, eles não conseguem se declarar no dia da graduação e cada um vai pro seu lado. Após um ano, eles voltam a se encontrar e terão a oportunidade de mudar o curso da história. Esse é um daqueles romances super fofinhos, bem água com açúcar e que fazem bem ao coração.

2017

3 curtas muito fofinhos

junho 23, 2017


Estava vagando pelo youtube esses dias e me deparei com um curta, acabei por assisti-lo e quando dei por mim já tinha visto pelo menos uma dúzia deles. E é claro que escolhi alguns favoritinhos para compartilhar com você.

O primeiro deles é Piper, o ganhador do Oscar de melhor curta-metragem de animação de 2017. Ele conta a história de uma pequena ave bebê que vive à beira-mar e precisa sair pela primeira vez do ninho para ir atrás de comida e, assim, ele descobre um novo mundo. É uma história lindinha sobre coragem e superação. Nota final: 


Outro curta que traz como mensagens a coragem e a superação é Out of Sight.  Ele foi produzido por três estudantes como projeto de graduação da National Taiwan University of Arts e conta a história de uma garotinha que passa por algumas aventuras e tem sua percepção de mundo desafiada quando seu cão Gogo se solta da coleira e sai correndo atrás de um bandido que roubou a bolsa dela. Os traços desse curta são super simples e delicados e me recordou as animações do Studio Ghibli. Não vou comentar muito mais para não estragar a sua experiência, mas quero destacar que a magia colocada aqui tornou tudo mais real. Nota final: 



Por fim, mas não menos importante, assisti a Wonder Garder, um curta belíssimo produzido para divulgar a abertura da loja japonesa de roupas e artigos de pelúcia “Control Bear Store Tokyo”. Ele conta a história de uma garotinha que ao se deparar em frente à vitrine de uma loja, é levada para um universo fantástico pelo urso de pelúcia que estava de enfeite no mostruário. Esse também é um curta que tem aquele algo do Studio Ghibli, mas dessa vez é por conta da direção de Yojiro Arai (Up On Poppy Hill e The Secret World of Arriety). Aqui, a mensagem é a própria infância e toda a sua magia. Nota final: ★★★★★

Facebook

Twitter